quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Os momentos vão com o vento

(imagem de santiagojjones.blogspot.com)

Os momentos passam

e deles pouco fica…

os nossos momentos

ficam apenas em nós,

mas, com o tempo

transformam-se em pó.

Momentos de alegria

passam sem se dar conta

rápidos e agitados,

rasgados em gargalhadas

de euforia,

em embriaguez de emoções,

numa rápida epifania.

Momentos de prostração

prolongados pela mente,

que se compraz

num corpo dormente

de tudo incapaz.

Lágrimas presas,

num ser ausente,

aprisionadas em torrente

de incertezas.

Momentos de dor

num prisioneiro coração

preso no terror

da infelicidade e da solidão.

Momentos de glória,

grandiosos, irrepetíveis,

onde as taças das vitórias

são sempre infalíveis.

Mas também essas taças

um dia ganharão pó,

serão esquecidas

no sótão da avó.

Momentos de desilusão,

que destroem a imagem

daqueles que mais gostamos

que perderam a razão.

E de cada momento

vivido,

fica um ou outro na memória,

esquecido…

Tantos e tantos momentos,

sucessivos, imparáveis,

que se vão como os pensamentos

com o vento,

incontroláveis…

1 comentário:

  1. Só a Arte tem o condão de imortalizar esses momentos...
    Continue a escrever, edite um livro, componha uma música, pinte uma tela... que esses momentos ficarão cristalizados no tempo...
    Apenas aos Criadores pertence aquilo a que se chama de Eternidade...

    Os melhores cumprimentos

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...