sábado, 3 de dezembro de 2011

Sons que marcam



Tenho nos ouvidos o som mais triste,
O uivo de sofrimento em gemido,
O grito cortante de tão sofrido,
Um som que para sempre em mim persiste.

E até no silêncio forte uivo insiste
Em despertar no eu adormecido
Sofrimento tido como esquecido
Mas que está lá e realmente existe.

E dou por mim, em lágrimas perdida
Catadupa escondida em gargalhadas
Da dor que foi dada como esquecida.

Mas esses uivos são em mim facadas
Nos dias em que me sinto ferida
Ego desfeito em desgraças passadas. 

7 comentários:

  1. Poesia intensa e linda,Célia!Muito inspirada, como sempre! Desejo um fds cheio de lindos sons por aí! beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Oi Célia,
    Poema perfeito. Ritmo maravilhoso, mas é triste, muito triste. Vc consegue fazer da tristeza a beleza.
    Beijos 1000 e um final de semana maravilhoso para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  3. Celia,tem sons que realmente cortam como facas!Lindo e tocante soneto!bjs,

    ResponderEliminar
  4. Amiga querida tem dias assim....e a gente deixa que eles escorram pelas lágrimas...

    Beijos

    ResponderEliminar
  5. Há dias em nossas vidas assim, e até pior, mas o importante é que o amanhá poderá ser muito melhor, é isso que me segura, para não despencar de vez, beijos e um bom domingo com muita esperança de que o amanha será melhor.

    ResponderEliminar
  6. º°♥❤ Olá, amiga!
    ❤ Do passado só devemos guardar lembranças boas... o resto descartamos... porque a vida é única e preciosa, entende?!
    º°❤ Boa semana!
    ❤Beijinhos.
    º°❤Brasil

    ResponderEliminar
  7. Olá Célia. Estou aqui através do blog da Ingrid! Adorei tudo aqui.... lindo! lindo! seu espaço. Belas imagens e poema! Desejo uma ótima tarde pra vc... Se possivel venha me visitar! Ficarei feliz. Grande abraço!

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...