sexta-feira, 13 de abril de 2012

Criança que há em mim


Olhos grandes, brilhantes,
os da criança que passa
e que por vezes faz asneiras
e fica quietinha
à espera da reprimenda.
Passa, menina, passa...
Vive plenamente,
que o tempo não volta atrás.
Chapinha nas poças de água
e ri, ri até não poderes mais.
Olha, contempla o céu,
as flores, a vida.
Conhece amigos,
vive amores e dissabores,
mas mantém esse ar inocente
que para mim é um presente
que o teu rosto me oferece.
Vem, dá-me a tua mão
e aloja-te em mim,
no meu coração.
Quero essa criança que fui,
essa criança que me fazia sonhar,
me deixava os olhos a brilhar...
Porque o tempo, implacável, flui,
mas eu quero continuar a sorrir!
Dá-me a tua mão,
vamos correr pelos montes,
rebolar na relva,
apanhar flores silvestres,
adormecer à sombra de uma árvore
quando já não pudermos mais.
Pode ser que a mãe
nos leve ainda ao colo para a cama
e nos dê um beijo de boa noite.
Dá-me a tua mão
e vamos ser felizes!







12 comentários:

  1. Lindo.
    Eu queria a mãe a levar-me para a cama e a dar-me o beijo de boa-noite.
    Linda!
    Nina

    ResponderEliminar
  2. Oi,Célia!E temos que manter sempre viva essa criança por mais peralta que ela seja.
    Beijossss

    ResponderEliminar
  3. Lindo e tocante.Que essa criança esteja sempre por perto.Precisamos e muiiiiiiiito!beijos,chica e lindo fds!

    ResponderEliminar
  4. Aquele olhar que fez alguma coisa que não podia que nas crianças é muito engraçado. A gente faz tudo para não achar graça... A poesia ficou maravilhosa como sempre...Bjss
    Bom Fim de Semana...

    ResponderEliminar
  5. Que lindeza de poema e de criança és, Célia...que ela sempre se manifeste em ti...beijos e bom fim de semana,
    Valéria

    ResponderEliminar
  6. Celia,adorei sua poesia!O segredo de ser feliz é ter sempre essa criança por perto!bjs,

    ResponderEliminar
  7. Que lindo esse seu poema!
    Sempre haverá dentro de nós a criança que fomos um dia! Aquela que nos deixa mais menina, mais sonhadoras.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  8. Tempinho bom que só volta na saudade que ficou, eu sempre carreguei alma de moleque mas bate uma lembrança do tempo em que fui criança.

    abraço

    ResponderEliminar
  9. Oi Célia,
    Mais um poema lindo e sensível, como só vc sabe fazer.
    Obrigada pelas palavras carinhosas lá no blog.
    Beijos 1000 e um final de semana maravilhoso para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  10. oi Celia,

    quando se tem esse espírito lindo de criança como o seu,
    a vida fica mais leve,
    mais colorida e mais bonita...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Nossa !! Tudoo muito lindo e bem escrito aqui!!vc é uam ótima escritora!!Espero uma visitinha sua!!beeijos querida Célia!Estou te seguindo!

    ResponderEliminar
  12. OI CELIA GIL!
    QUE LINDO E EMOCIONANTE, ESTE TEU ENCONTRO COM A TUA CRIANÇA INTERIOR, EMOCIONEI-ME, AO LEMBRAR COMO ERA BOM SERMOS LEVADOS NO COLO PARA A CAMA.
    ABRÇS

    Zilanicelia.blogspot.com
    Click AQUI

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...