terça-feira, 30 de abril de 2013

Natureza, fonte de inspiração




O perfume das flores
entra-me pela janela dentro
sem pedir, vai ficando,
mistura-se com os cheiros da casa
tanto que sinto, quando desaparecem,
um vazio que nada preenche.
O meu olfato seletivo
fica ali quieto
à espera de receber o perfume
de uma flor que já murchou.
Do meu coração cai uma lágrima
ao contrair os olhos tristes.
Queria que a natureza fosse perene,
que o perfume das flores invadisse
para sempre o meu leito,
que as cores das flores
me inebriassem o olhar
em matizados de alegria.
Que os pássaros que pousam
no peitoril das janelas de casa
não deixassem de aparecer
para me congratular
por uma nova manhã.
Que todas esta fonte de inspiração
me pegasse na mão
para continuar a escrever
por tudo e por nada...
 

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Sonhos


Fecho as pálpebras ao mundo,
mas não as fecho aos sonhos.
Invadem-me histórias sem fundo,
extraordinárias, impressionantes.
Sinto-me uma pluma invisível
correndo de um lado para o outro
a uma velocidade incrível.
Reencontros, pesadelos, alegrias,
autênticos argumentos de filme
verdadeiros ou fantasias?
Decompomos a realidade
em ínfimos fragmentos
que juntamos com leviandade,
pedaços de vários momentos.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Por cá...

Hoje o sol brilha lá fora, apesar de um ventinho aborrecido. As árvores já têm flor e espreitam frutos envergonhados.
O limoeiro já tem flor e novos rebentos

 A macieira de bravo esmolfe com flor, o pessegueiro com uns frutos tímidos e a pereira de folhas ao vento.



A macieira e as mini cerejeiras em flor.

E, por falar em flor, as minhas flores estão bem bonitas:








 Enchem de cor os meus dias!

Agora, o novo membro da família, o Teco, um porquinho da índia amoroso:

Para terminar, deixo a receita de um bolo que fiz, super fácil e ótimo:


4 ovos
1 chávena de óleo
2 iogurtes naturais
1 copo de sumo de laranja natural
1 chávena e meia de farinha de trigo
1 colher de fermento
1 colher de essência de baunilha
1 chávena e meia de açúcar


Depois de juntar os ingredientes líquidos, adicionar os ovos um a um. Juntar os elementos sólidos.
Depois de ir ao forno, cerca de 50 minutos a 180 graus, fazer um glacé com duas claras e 250 gramas de açúcar em pó e barrar. Bom apetite!






quinta-feira, 11 de abril de 2013

Se...



Se na vida eu bebesse
sonhos como quem bebe água
talvez em todos houvesse
mais júbilo, menos mágoa.

Se o sol, raiando inseguro,
me desse um porto de abrigo,
o mundo diria ao escuro
"eu quero, eu posso, eu consigo!"

Se eu porventura alcançasse
tudo o que quero na vida
talvez nada mais restasse...
Dar-me-ia por vencida.





 

quinta-feira, 4 de abril de 2013

memórias de croché



Vejo-te na extensão verde de um sofá
tricotando memórias de renda.
O teu ar sereno conta-me histórias
que eu bebo na minha sede de ti.

A minha mente, poderosa de imaginação,
transforma o sofá num campo verde
onde os cheiros concorrem
para o pódio da sedução.

E tu, impávida, de sorriso nos lábios,
enlaças a linha em rosas perfumadas
que estendes em tapetes de histórias
para que eu receba todas as personagens
diretamente no meu peito
e fiquem perpetuadas na memória.

 

quarta-feira, 3 de abril de 2013

Reinventar o sentido da vida

 
Em cada dia que passa sentimos necessidade de ir reaprendendo a viver, de encontrar novos objetivos, novas razões para existir ainda que seja ténue linha do nosso horizonte. Nem sempre é fácil, quando a alma chora, quando os lábios se cerram contrafeitos na ausência de um sorriso. É preciso então um grande esforço para recuperar e encontrar sentidos para a vida. Não é que não haja, há-os em tudo o que nos rodeia. É preciso é voltar a olhar para as coisas com olhos de poesia...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...