segunda-feira, 8 de maio de 2017

Silêncio

                                          (imagem pesquisada no google)
Temos tanto para ouvir
no silêncio que nos abraça!
Temos tanto para aprender
com o que não nos é ensinado...
Porque as palavras estão gastas,
de demasiado repetidas,
demasiado gritadas,
demasiado inflamadas de razão,
demasiado capazes de julgar,
de opinar, de esclarecer, de maltratar...
Já não encantam os tímpanos!
As palavras foram deturpadas e são agora
apenas vulgares, ocas, vazias...
Resta-me escutar o silêncio
que tem o último facho de luz
onde aquecemos memórias,
recuperamos forças ténues
e bebemos lições,
se as quisermos ouvir...

Apoderamo-nos das palavras
como de tudo o que tornamos nosso.
Mas nada é nosso.
Nosso, só o silêncio,
onde reside a essência do que
supomos ser a nossa existência.
Uma réstia de nada,
entre o princípio e o fim,
num eco de palavras quase inaudível
levadas cada vez mais pelo vento...
                                                    Célia Gil

1 comentário:

  1. Célia, que coisa linda e tão bom poder novamente te ler! Beleza! Fiquei muito feliz! bjs, tudo de bom,chioca

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...