terça-feira, 8 de novembro de 2011

Fragilidades



Nas vidraças desta sala solitária 
bate a chuva
querendo entrar pela minha alma,
apoderar-se de todo o meu ser
lavar-me de toda a angústia que me consome
qual enxurrada que tudo leva…
Mas se leva o que não me faz falta
devasta tudo por onde passa
e leva a fé, a esperança, a paz…
o amor, a persistência, a confiança…
E, mais uma vez, 
tenho de me erguer por entre destroços
e levantar-me perante a adversidade,
e voltar a ganhar fé, cultivar a esperança,
recuperar a paz, reconstruir o amor,
lutar pelo futuro e reaver a confiança perdida.
Estas adversidades da vida vão-nos abalando,
mas também nos fortalecem,
erguendo à nossa volta muros de pedra fria.
Mas a minha alma não aprende
e deixa entrar, por entre as frestas dos muros
pequenas nesgas de Sol…
que derrubam as pedras
e me deixam novamente desarmada
face à chuva que bate nas vidraças.


12 comentários:

  1. Pura sensibilidade,Gil! Adorei! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  2. Lá diz o ditado, "O que não mata, engorda".
    Por outras palavras, a adversidade, se não nos derruba, fortalece-nos.

    Que bom que gostaste das minhas velinhas.
    Uma perguntinha:
    -Onde compras o aroma para os lençóis?
    beijinho
    Nina

    ResponderEliminar
  3. Lindo Célia!
    Nossa fragilidade que nos faz fortes na vida.
    Beijos e boa noite amiga!

    ResponderEliminar
  4. oi Célia,

    as gotas de chuva lavam nossa alma
    de todos os males...
    lindo poema minha amiga...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Olá, Célia!!!

    Lindo querida!!!É o eterno renascer!!
    Estamos em constante aprendizagem!E vamos nos fortalecendo!
    **Estou louca para testar a receita!!!Falta a canela e o limão! É incrível como fazemos tantas coisas ao mesmo tempo,né?!!E ainda assim tem dias que parecem mais curtos!!rsr
    Mas minha querida...tens muitos afazeres!!Para dar conta tem que ser super mulher!!
    Beijos!!!Tenha um lindo dia!!!

    ResponderEliminar
  6. Versos muito sentidos
    poema reflexivo
    de uma beleza ímpar!
    Palavra!Gosto de vir aqui. bjs

    ResponderEliminar
  7. Um lindo poema... mais um lindo poema, pois suas palavras são sempre muito bem colocadas.
    Tem sorteio de um colete e um short da Osborne Jeans lá no blog, se vc ainda não estiver participando, vou ficar feliz se participar.
    Beijos 1000 e um meio de semana maravilhoso para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  8. Céli, para quem tem tamanha sensibilidade gotas de chuva podem dar inspirações para belos poemas como este.
    Parabéns pela construção destas palavras.
    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Que lindo!

    Tem sorteio no meu blog! Participe!!!


    Bjss e uma quarta iluminada!

    http://toutlamour.blogspot.com

    ResponderEliminar
  10. Olá Célia, gosto da chuva..sim, gosto!
    E gosto do poema..deste poema!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  11. Entrou na minha alma suas palavras..talvez porque o sentimento fosse parecido..mas amei.bjs

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...