segunda-feira, 14 de março de 2011

Pérola da poesia



Cada momento que vivo

poderia ser uma ostra irritada,

porque dela nasceriam pérolas poéticas

de uma alma amargurada.



Com pérolas de paciência

escreveria a minha conduta para com os outros.



Com pérolas de amor

abriria as comportas dos meus sentimentos.



Com pérolas de fé

escreveria conselhos para os descrentes.



Com pérolas de esperança

delinearia os traços do futuro da humanidade.



Com pérolas de perdão

apagaria a mágoa das palavras.



Com pérolas de tolerância

escreveria um manual sobre a compreensão.



Faria nascer da minha irritação

uma gota de orvalho solidificada

na pérola da poesia!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...