segunda-feira, 24 de julho de 2017

Ensinar a ler é ensinar a sonhar



O poder da leitura é inigualável. 

A leitura despoleta no leitor o desejo de mais leituras, ficando este ansioso por empreender a leitura de um novo livro mal tenha terminado outro, isto caso não esteja a ler vários livros ao mesmo tempo. Este leitor assíduo é aquele que sente um vazio entre uma leitura e outra. Um bom leitor, ainda que difícil de definir, será, talvez, aquele que consegue, através da leitura, manter-se informado, instruir-se gradualmente, obter uma crescente capacidade argumentativa, ganhar um poder ativo e interventivo enquanto cidadão, mas, ao mesmo tempo, nunca perdendo a capacidade de sonhar, de se reinventar e de se encontrar e reencontrar no prazer da leitura. 

É preciso empreender, acreditando, um trajeto para os mais jovens que os leve à perceção da importância da leitura, mas também da magia que tem ao permitir ao leitor continuar sempre a sonhar. Nesse sentido, torna-se necessário facultar-lhes a capacidade interpretativa. A leitura pressupõe a compreensão de signos e a produção de sentidos, que faculta uma interação entre o leitor e o texto. 

O sonho, o devaneio, a criatividade, a sensibilidade e o imaginário, vêm, quanto a mim, complementar o conhecimento, a criação e a transformação. É ao perspetivar a realidade de forma individual, que o leitor cria novas realidades através da imaginação, ideais que vêm dar novo sentido e cor a realidades insatisfatoriamente gastas. 

E a motivação para a leitura nos mais novos, tem necessariamente de passar por aí, correndo o risco de os desmotivar logo, à partida, para a descoberta da leitura, que deve ser vista precisamente como um universo mágico, irreal, que permite sucessivas recriações do mundo, onde tudo é possível, onde tudo pode acontecer. É essa magia criada na motivação para a leitura que vai prender a criança a esse mundo imaginário, ficcional, que lhe permite viajar por onde nunca viajou, conhecer novos espaços, confrontar-se com uma nova noção do tempo. 
                                                       in, Gil, Célia (2016). Dissertação de mestrado.


4 comentários:

  1. Olá Célia Gil
    Ótima postagem. A leitura enriquece a vida. O seu blog é bastante acolhedor. Abraço.

    ResponderEliminar
  2. Que lindo,Célia e realmente ensinar a ler, propiciar leitura já desde pequeninos, é dar asas para voar! bjs, chica

    ResponderEliminar
  3. Brilhante reflexão.
    Cá em casa todos adoramos ler, ainda muito pequeninos os meus filhos adoravam que eu lhes comprasse livros, isso era um presente especial para eles.
    Beijinhos
    Maria de
    Divagar Sobre Tudo um Pouco

    ResponderEliminar
  4. Oi Célia,
    A dissertação está ótima, muito verdadeira.
    Eu adoro ler e aprendi na infância, mas nunca consigo ler mais de um livro por vez.
    Bjs

    ResponderEliminar