sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Alma ansiosa

Célia Gil

(imagem do google)

Este meu sentir forte e poderoso
deixa o coração a bater mais forte,
sentir devastador e doloroso
que tantas vezes faz perder o norte.

Alma sedenta de sentimentos,
capaz de virar o mundo do avesso,
em que as recordações viram tormentos.
Ser de memórias eternas possesso.

E esta sede de viver e sentir
nem sempre acalma e adormece o ser
antes no nosso intento persistir

e em cada dia um novo amanhecer,
ansiedade de ficar e fugir
de viver, esquecer, permanecer...
                                      Célia Gil

Célia Gil / Professora

É professora de português e professora bibliotecária. Gosta de ler e de escrever. Este é o seu espaço de partilha de alguns textos que escreve.

17 comentários:

  1. oi Celia
    lindo texto, um dia repleto de alegrias bjs amiga.

    ResponderEliminar
  2. Ansiedade é difícil de segurar...A temos para a expectativa de coisas boas e as que não gostamos...

    Linda poesia!!!

    beijos,tudo de bom e amanhã voltamos pra casa, energizados,temos tudo aquilo que sabes bem ,nos esperando..
    Tivemos um lindo parentese de vida aqui...Vamos retornar à rotina..

    beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. Minha querida

    São os anseios da tua alma poeta...o poeta quer sempre mais além.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderEliminar
  4. Célia, amiga, a isso chamo lavar a alma.
    Muito lindo.
    Beijos da Nina

    ResponderEliminar
  5. Oi Célia,
    Lindo poema, ansioso e apressado. Amei!
    Beijos 1000 e um ótimo final de semana para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  6. Lindo. "Sede de viver e sentir..." Um ótimo final de semana. Bjs

    ResponderEliminar
  7. Em cada dia um novo amanhecer e um convite ao amor!
    Bj

    ResponderEliminar
  8. Muito bela a sua poesia. Identifiquei-me.
    Minha alma também, sempre tão ansiosa para tudo... haha

    Beijos!

    ResponderEliminar
  9. Bom dia Célia, o seu poema é belo e sensível.

    Bom fim de semana para você, beijos.

    ResponderEliminar
  10. Célia,

    Belissimo soneto!...

    Beijos e um bom fim de semana!
    AL

    ResponderEliminar
  11. Olá Célia,

    Seu soneto revela a alma de um poeta, sempre intensa e irrequieta.

    Que seu final de semana seja maravilhoso e de paz.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  12. "Ansiedade... sede de sentir
    e virar o mundo ao avesso..."
    Linda imagem poética.
    Boa semana!
    Beijinhos.
    Brasil
    ✿⊱╮
    ¸.•°`♥✿⊱╮

    ResponderEliminar
  13. Olá,Célia!!!!

    Mesmo inquietante e por vezes tão conflitantes são estes sentimentos que nos impulsionam!Nos fazem seguir adiante!!!!
    Belíssimos versos!!!E a imagem é linda!
    beijos minha querida!!
    Bom começo de semana!

    ResponderEliminar
  14. Olá!
    Gostaria de te convidar para os sorteio de fevereiro lá no blog:Kit Mococa e Ecobags da KEEP CALM!
    Seja bem vinda!Bjos
    WWW.miinteressa.com

    ResponderEliminar
  15. Célia

    Uma bela abordagem Poética, plena de "(...)sede de sentir
    e virar o mundo ao avesso (...)".
    Lindo.

    beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  16. Olá cara Célia! Como está sendo seu sábado?
    Olha, que lugar maravilhoso e inspirado eu encontrei por entre a blogosfera! :) Graças a Deus!
    Alma ansiosa, Hum.. Realmente nós seres humanos por razões de contratempos e pelo avanço tecnológico que possibilita 'o instantâneo'. Deixa-nos inquietos e com a alma, semelhante com qual descreveste em versos. E que bela e expressiva forma de descrever, hen? :D
    Grande abraço de sua nova amiga Pérola.

    ResponderEliminar

Coprights @ 2017, Histórias Soltas Presas Dentro de Mim Designed By Templatein | Histórias Soltas Presas Dentro de Mim