quarta-feira, 24 de julho de 2013

Fazes-me falta

Célia Gil



Estende os teus braços,

amolecidos pelo tempo,
num abraço terno
que sufoca de amor.
Do sorriso rasgado,
imperceptível palavra
a aquecer o coração.
Assim quereria, mãe,
continuar a morar 
nos teus olhos,
continuar a ser
o mote do teu sorriso,
a estrela do teu dia a dia.
Só assim seríamos uma.
Fazes-me falta.
Deixaste um buraco
negro de saudade
a invadir-me o peito
e uma vontade indescritível
de ser abraçada por ti.
Saudade umbilical...
                          Célia Gil

Célia Gil / Professora

É professora de português e professora bibliotecária. Gosta de ler e de escrever. Este é o seu espaço de partilha de alguns textos que escreve.

2 comentários:

  1. Essa é uma linda, intensa e profunda saudade!

    Poesia muito lindo! beijos praianos e ótimas férias e descanso! chica

    ResponderEliminar

Coprights @ 2017, Histórias Soltas Presas Dentro de Mim Designed By Templatein | Histórias Soltas Presas Dentro de Mim