quinta-feira, 2 de junho de 2011

Solidão

Célia Gil

(imagem do Google)



Caminho de mãos dadas com a solidão,
com ela me procuro sem me encontrar,
é ela que, quando caio, me dá a mão,
me ergue e me faz continuar.

Andamos, por aí, a passear,
sem rumo certo ou direção…
Mas só a solidão me deixa raciocinar
e não perder de todo a razão.

Quantas vezes me repreende sem dó,
me dá um tabefe bem merecido,
me abana e ameaça deixar só,
quando tenho um ato irrefletido!

Minha solidão!

                                 Célia Gil

Célia Gil / Professora

É professora de português e professora bibliotecária. Gosta de ler e de escrever. Este é o seu espaço de partilha de alguns textos que escreve.

4 comentários:

  1. Oi,Célia!confesso que ando cansada de tanta solidão, to precisando de uma boa companhia,mas na hora certa ela irá aparecer.
    Beijosss

    ResponderEliminar
  2. Minha querida

    Um poema lindo...a solidão é uma companheira que grita em silêncio.

    Deixo um beijinho

    Sonhadora

    ResponderEliminar
  3. Querida a solidão é boa conselheira.
    Beijos e boa noite!!
    Carla

    ResponderEliminar
  4. Bom día:

    Bella Poesía.

    Beijos desde Valencia, Montserrat

    ResponderEliminar

Coprights @ 2017, Histórias Soltas Presas Dentro de Mim Designed By Templatein | Histórias Soltas Presas Dentro de Mim