quarta-feira, 8 de junho de 2011

Ansiedade


(imagem do Google)

O ser humano tem o dom de ansiar.
Vive ansiando…
Em criança anseia crescer,
ter dezoito anos, ser adulto.
Em adulto anseia voltar a ser criança
e não ter preocupações.
Anseia a passagem do tempo
quando os tempos são difíceis.
Anseia ir de férias
e que estas se prolonguem.
Anseia uma razão para não ir trabalhar
e anseia curar uma doença para ir trabalhar.
Anseia mudar de vida
e ter força de vontade para o fazer.
Anseia dormir, acordar, descansar, viajar…
Anseia encontrar o grande amor
(e, às vezes, anseia estar só).
Tantas as ânsias
que lhe levam a paz para partes d’além…
Insatisfação (des)humana
que o faz correr atrás dos sonhos
ansiando sempre o que não tem!
                                              Célia Gil




7 comentários:

  1. Oi amiga, estou me encantando com suas "histórias presas" de você, olha essa que belezinha! Me fez refletir que sou um poco de ansiedade, que nunca tô feliz com nada... "ansiando sempre o que nao tenho" kkkk

    ResponderEliminar
  2. Florzinha, seu bloguito está demorando um monte para carregar, tem alguma coisa pesando muito nele. Só prá te avisar... nao fique brava. Eu adoro quando me avisam isso :>
    Nao precisa salvar esse coment, se nao quiser viu!

    Beijokas!

    ResponderEliminar
  3. Contentar-se seria um verbo mais sabio de praticar, mais a ânsia da usca que nos faz caminhar.
    Muito legal a música!
    Beijos e boa noite querida!
    Carla

    ResponderEliminar
  4. Célia
    Lindo passar por aqui.
    Deixo um beijo carregadinho de Esperança


    Um beijo

    ResponderEliminar
  5. Muito obrigada C., pois não me tinha apercebida que estava tão lento. Já retirei um slideshow e diminuí o n.º de mensagens na primeira página. Penso que ficou melhor. Mais uma vez obrigada pelo aviso. Bjs

    ResponderEliminar
  6. Celia
    um beijinho
    saudades e...

    Lágrima

    Lágrima marota
    Cai no meu rosto
    E vai rolando...
    De mansinho...
    Por toda a cara...
    Vai saboreando...
    E vai deixando
    Um pouco de água
    Um pouco de sal...


    Sal de amargura...
    Mas que é necessário...
    E, assim vou ficando
    Com o rosto mais doce...
    Com o rosto molhado
    E vou sentindo...
    Lágrima marota.
    O teu rolar...
    E vou gostando...
    Que te sirvas de mim
    Para te acostares...
    E quando quiseres
    Podes voltar!...


    LILI LARANJO

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...