quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

O Relógio da Vida

Célia Gil
(imagem do Google)

Todos os dias
a monotonia se repete,
as horas copiosas
são sempre iguais às de ontem.
Sempre o mesmo percurso,
sempre o mesmo caminho,
marcado pelo destino…

Pudera atrasar os ponteiros
do relógio, implacável,
enganar à força o tempo,
torná-lo mais permeável!

Vou sabotar o relógio,
subir ao cimo da torre da igreja.
Assim, cada um terá tempo
para fazer tudo o que deseja.

Vou invadir o tempo,
deixá-lo desnorteado.
Com a minha sedução
deixará de ser obstinado.

Levo os ponteiros comigo,
deixo o relógio em branco
e, se querem que seja franco,
deixá-lo-ei mesmo perdido.

E então, finalmente, terei tempo
para inovar os meus dias,
alegrar as horas,
alterar o percurso,
mudar de caminho
e dizer não ao destino!
                              Célia Gil

Célia Gil / Professora

É professora de português e professora bibliotecária. Gosta de ler e de escrever. Este é o seu espaço de partilha de alguns textos que escreve.

2 comentários:

  1. Achei fantástico esse desafio ao destino.

    Linda partilha, essa.

    Obrigada

    Rosangela

    ResponderEliminar
  2. Achei fantástico esse desafio ao destino.

    Grata pela partilha

    Beijo

    Rosangela

    ResponderEliminar

Coprights @ 2017, Histórias Soltas Presas Dentro de Mim Designed By Templatein | Histórias Soltas Presas Dentro de Mim