sexta-feira, 29 de abril de 2011

Esboço a minha cara metade


(imagem do Google)

Com um lápis esboço

o teu rosto no papel.

Com traços precisos

entrego-me aos contornos

do teu rosto na folha em branco.

Perco horas infindas nos teus olhos,

chegando a vê-los contemplarem-me,

vivos, brilhantes, expressivos,

assim me olham.

Contorno o teu nariz,

que beijo com a ponta do lápis.

Detenho-me nos lábios,

onde esboço um sorriso,

e, devagarinho,

acaricio-os com o lápis

até terem a textura

que eu quero sugar.

Acabo o teu retrato

e sinto-me plena,

como só o teu esboço

me faz sentir,

minha cara-metade!
                            Célia Gil

2 comentários: