sexta-feira, 15 de julho de 2011

Poeta camponês

Célia Gil
(imagem do Google)


Dedos cansados e calejados,
dedos de trabalhador
poisam na folha de papel
e têm o poder
de plantar árvores
de todas as cores,
numa paleta de ilusões.
Têm o poder
de soltar borboletas
em todo o tipo de flores
num rodopio encantador.
Têm o poder
de tirar de uma pedra
a verdade,
de tornar a água da mina
numa nascente translúcida,
caindo em cascatas
onde se banham musas.
Têm o poder de fazer
bailar as palavras
em conotações desconcertantes.
Têm o poder
de brincar com as letras,
depositá-las ao acaso
até que delas se desprenda
aquela mensagem única,
a tirada irreverente,
a ironia estonteante,
a moral certeira.
Pasmo perante
este monstro da escrita
e do campo,
que com o seu canto
encanta os campos
e dá-lhes novas cores e significados.
                                      Célia Gil

Célia Gil / Professora

É professora de português e professora bibliotecária. Gosta de ler e de escrever. Este é o seu espaço de partilha de alguns textos que escreve.

13 comentários:

  1. Bom dia,Célia!

    Que bela poesia, encanta e faz refletir!
    Ah! Como seria bom se todos usassem seu poder de criar para o bem!!Teríamos um mundo muito melhor!
    Beijos pra ti querida!
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  2. Linda reflexão, parabéns e um bom fim de semana para ti, beijos

    ResponderEliminar
  3. Oi Celia,
    Lindo poema, me lembrou que neste mês teve o Festival da Poesia em Dois Córregos. Dois Córregos é uma ciadezinha pequena e rurícula aqui do estado (província) onde moro e lá eles incentivaram os trabalhadores rurais a aprender a gostar de poesia. Muitos talentos estão se revelando entre os cortadores de cana.
    Bjkas e um final de semana maravilhoso para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderEliminar
  4. Bonita poesia! O poeta não tem endereço; pode estar em qualquer canto.

    Adorei; abração.

    ResponderEliminar
  5. Célia,

    Lindo poema. Esses versoa então me encantaram!
    "Têm o poder
    de brincar com as letras,
    depositá-las ao acaso
    até que delas se desprenda
    aquela mensagem única,
    a tirada irreverente,
    a ironia estonteante,
    a moral certeira."
    Bjkas com carinho!

    ResponderEliminar
  6. Célia querida,
    só o trabalho gera frutos tão belos e elegantes quanto a simplicidade que revela verdade.
    LIndo!
    Carla

    ResponderEliminar
  7. oi Celia,

    lindo poema,
    as palavras quando bem usadas
    nos encantam,
    perfumam e dão cor a nossa vida,
    seja ela onde for...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Carinhosamente venho desejar
    um feliz final de semana.
    beijos no coração,Evanir.

    ResponderEliminar
  9. sempre estou acompanhar seu trabalho poetisa, deixo aqui o link de uma site muito bom, onde existe uma forma de interagir bem saudável...com muito respeito a nossa poesia
    visite assim que puderes tá?

    http://casadapoesia.ning.com/

    beijo grande de muita paz
    Nina

    ResponderEliminar
  10. Olá Celia

    As palavras tem poderes: de encantar, seduzir e muitas vezes destruir. As suas sao abençoadas pela beleza.

    Venha participar do SORTEIO DE UMA JOIA, criada pela designer Eliana Colognese, caso ainda nao esteja participando.

    Bjoooooooooo............
    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderEliminar
  11. Adorei a poesia, a mais bela que li essa semana, bjs.

    ResponderEliminar
  12. Olá Celia

    Obrigada por se tornar a minha mais nova amiga.

    Bjoooooooooo............
    http://amigadamoda.blogspot.com

    ResponderEliminar
  13. Oi,Célia!Que lindo!Incríel esse poder que a nossa imaginação tem de ir longe de cirar, de inventar.Tudo tão mágico tão bonito.
    Beijosss

    ResponderEliminar

Coprights @ 2017, Histórias Soltas Presas Dentro de Mim Designed By Templatein | Histórias Soltas Presas Dentro de Mim