domingo, 13 de fevereiro de 2011

Crença

(imagem de trilhosdepo.blogspot.com)



Natureza mágica,
guia o Poeta no seu ofício.
Deixa-o deleitar-se com o teu perfume,
as tuas cores, os teus encantos secretos.

Enche-o dessa plenitude que és
no teu estado mais puro.
Acaricia-o com o sol da manhã
E delicia-o com a tua brisa.

Fá-lo esquecer que é um ser impuro
que a sonhar se esquiva
das contrariedades da vida.
Que, rumando ao infinito,
foge ao mundo real, cruel e maldito.

Toca-o com a magia dos teus dedos.
Fá-lo renascer e acreditar
que, um dia, todos os seus medos
terminarão. As feridas irão sanar.
                                              Célia Gil

Sem comentários:

Enviar um comentário